Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo realizada no Campus Sertão discute desafios das culturas

Mesa de autoridades na abertura oficial

As estratégias e os desafios para a autossuficiência na produção de milho e sorgo foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo realizada no Campus Sertão do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS). O evento aconteceu nos dias 17, 18 e 19 de julho de 2017 e reuniu profissionais ligados aos segmentos das cadeias produtivas das culturas.

Foram as instituições organizadoras o IFRS -Campus Sertão; a Embrapa Trigo e Clima Temperado; a Emater/RS-Ascar; a Setrem; a Epagri; e a Secretaria da Agricultura Pecuária e Irrigação do Estado. O evento teve o apoio da Associação Brasileira de Milho e Sorgo - ABMS, da UDESC e da UFRGS, com patrocínio da Associação Gaúcha de Avicultura, do Sindicato da Indústria de Produtos Suínos, da Riber Sementes KWS e da Bayer Cropscience.

 

O evento

A programação teve início na segunda-feira à tarde com o painel I "Desafios no desenvolvimento das culturas de milho e sorgo", que contou com a participação do Engenheiro Agrônomo da Santa Helena Sementes/Grupo Agroceres Antônio Carlos Girotto Junior que falou sobre os desafios da cultura do sorgo; do Engenheiro Agrônomo MSc. Sérgio Antonio Alexandrino da Riber Sementes KWS que falou sobre os desafios do milho convencional; e do Engenheiro Agrônomo da Pioneer Sementes, Bernardo da Silva Tisot, que falou sobre os desafios do milho transgênico.

Às 18 horas aconteceu a abertura oficial do evento com a presença da Pró-reitora de Extensão do IFRS Viviane Silva Ramos, do diretor-geral do Campus Sertão Odair José Spentoff, do vice-prefeito de Sertão Carlos Antônio Bernieri, do Secretário de Agricultura, Pecuária e Irrigação do Estado Ernani Polo; do Diretor Técnico da Emater/RS-Ascar Lino Geraldo Vargas Moura, do Diretor Técnico da Epagri Paulo Roberto Lisboa Arruda, do Chefe Geral da Embrapa Trigo Osvaldo Vasconcellos Vieira e da professora Noryam Bervian Bispo, Presidente da Comissão Organizadora desta Reunião.

Em seguida, foi realizada uma palestra sobre o panorama das culturas de milho e sorgo no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Os palestrantes foram o Diretor Técnico da Epagri Paulo Roberto Lisboa Arruda e o Diretor Técnico da Emater/RS-Ascar Lino Geraldo Vargas Moura.

Na terça-feira, 18/07, a partir das 8 horas, foi realizado o painel II "Estratégias de fomento das culturas de milho e sorgo na região Sul do Brasil", com a participação do Coordenador Técnico de Difusão da Cotrijal Alexandre Doneda, do Coordenador de Agricultura e Sementes da Cooperalfa Claudiney Francisco Turmina, do Vice-presidente da ACERGS Carlos Vaccaro e moderação do Engenheiro Agronômo da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Estado Valdomiro Haas.

Às 11 horas aconteceu a palestra sobre Mercado do Milho com o Engenheiro Agrônomo da UFRGS, Paulo Dabdab Waquil. À tarde ocorreram as apresentações de trabalhos nas subcomissões em quatro grandes áreas definidas pela Comissão Sul Brasileira de Milho e Sorgo: Área 1 - Genética, Melhoramento, Pós-colheita e Tecnologia de Sementes; Área 2 - Nutrição Vegetal e Uso do Solo; Área 3 - Fitopatologia, Entomologia e Controle de Plantas Daninhas; e Área 4 - Ecologia, Fisiologia e Práticas Culturais.

Foram apresentados ao todo 59 trabalhos dos Estados do RS, SC e MG. Destes, seis foram de alunos do IFRS - Campus Sertão, sendo quatro na área de Melhoramento de Plantas, coordenados pela professora Noryam Bervian Bispo e dois na área de Plantas Daninhas, coordenados pelo professor Anderson Luis Nunes. Ao final das apresentações, foram escolhidos os trabalhos destaque de cada área, e dois alunos do campus receberam esta homenagem: a aluna Cristina Slaviero, que apresentou o trabalho intitulado "Avaliação de caracteres fenotípicos e potencial de utilização de variedades crioulas para a produção de silagem" sob orientação da professora Noryam e o aluno Rafael Dyzarsz, que apresentou o trabalho "Utilização de herbicidas pré e pós emergentes na dessecação visando o controle de Conyza spp. na cultura do milho" sob orientação do professor Anderson Luis Nunes, ambos do curso de Agronomia.

Para Noryam, esse é o reconhecimento de que o Campus Sertão tem trabalhos de pesquisa de ótima qualidade, equivalentes aos das maiores e mais tradicionais Universidades, e muitas vezes não reconhecidos na própria Instituição.

Os demais destaques foram do doutorando da UFRGS André Luis Vian que apresentou o trabalho "NDVI como ferramenta para ajustar a adubação nitrogenada na cultura do milho", e do profissional da Emater/RS-Ascar Rafael Goulart Machado, que apresentou o trabalho "Rizóbios promotores de crescimento de sorgo (Sorghum bicolor)", o qual foi escolhido o melhor trabalho do evento.

Na manhã de quarta-feira, foi discutido o novo Regimento da Reunião Técnica, que segundo acordado, passa a se chamar "Reunião da Comissão Sul Brasileira de Pesquisa de Milho e Sorgo". A Professora Noryam permanece como a primeira presidente oficial desta Comissão, e passará o cargo na próxima Reunião, que será realizada na cidade de Chapecó no ano de 2019.

Noryam comenta que é "é uma satisfação receber a 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e a 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa De Sorgo, no ano em que o Campus Sertão Do IFRS comemora seus 60 anos. Ao pensarmos no formato desta reunião, nos preocupamos em discutir possíveis desafios e impactos da cadeia produtiva das culturas de milho e sorgo, e desta ideia surgiu o tema desta reunião, que é Desafios e estratégias para autossufuciência".

Para a professora Noryam, o evento trouxe muitos benefícios ao Campus e aos alunos que compareceram às palestras. "O Campus Sertão passou a ser visto por outros meios, ajudando na divulgação do nosso espaço e possivelmente a chamar mais alunos para a Instituição. A presença de estudantes em reuniões ou eventos como este é de extrema importância para a formação dos alunos, que passam a enxergar com outros olhos as culturas ou assuntos trabalhados em sala de aula, na visão de outros pesquisadores ou de pessoas renomadas na área", destaca.

Ela agradece o auxílio de todos que colaboraram para a realização do evento, em especial aos alunos do Centro Acadêmico da Agronomia de Sertão que, conforme a professora, não mediram esforços para organizar o local da melhor forma para receber os visitantes, "o que deixou uma ótima impressão aos participantes do evento".

Os certificados de participação e de apresentação de trabalhos serão emitidos na próxima semana através do site do evento.

O resultado da Reunião Técnica é o lançamento do livro com as Indicações Técnicas das Culturas, a partir de agora chamadas de "Informações Técnicas das culturas de Milho e Sorgo para o a região Sul do Brasil", as quais foram discutidas na plenária final do evento.

 

Os desafios das culturas

De acordo com informações da presidente da Comissão Organizadora, a professora do Campus Sertão Noryam Bervian Bispo, levantamento da Conab (2017) apontou que a produtividade média de milho no RS na última safra foi de 7.500 kg/ha e em SC de 8.150 kg/ha, valores expressivos perante as últimas safras. Mesmo assim, alguns produtores, principalmente os pequenos, se tornam muitas vezes desestimulados à produção de milho devido ao alto custo intrínseco da cultura, e ao risco de perdas devido a eventos climáticos em períodos sensíveis de desenvolvimento.

Com relação à cultura do sorgo, que teve uma área plantada em torno de 640 mil ha no Brasil nesta última safra, comparada à do milho que teve 5,5 milhões de ha, tem uma expressão menor nos estados. Segundo a Conab (2017), observa-se que a escolha do sorgo pelo produtor varia muito devido ao mercado e seu plantio só é definido após a conclusão do plantio do milho segunda safra. Por outro lado, o sorgo pode ser uma cultura atrativa para muitos produtores, pois é bastante tolerante à seca e a climas quentes. "Neste sentido, as informações técnicas geradas em reuniões como esta, podem auxiliar os produtores na tomada de decisão sobre a escolha da cultura, de cultivares, ciclos, manejo e produtos a serem aplicados para garantir uma maior renda líquida no campo", observa Noryam.

Galeria

Painel II Estratégias e desafios para a autossuficiência foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo Estratégias e desafios para a autossuficiência foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo Estratégias e desafios para a autossuficiência foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo Estratégias e desafios para a autossuficiência foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo Estratégias e desafios para a autossuficiência foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo Estratégias e desafios para a autossuficiência foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo Estratégias e desafios para a autossuficiência foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo Estratégias e desafios para a autossuficiência foram os temas da 62ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Milho e 45ª Reunião Técnica Anual de Pesquisa de Sorgo Estudantes do curso de Agrnomia do Campus Sertão auxiliaram desde o credenciamento até o encerramento do evento Público presente no primeiro Painel Foram apresentados ao todo 59 trabalhos dos Estados do RS, SC e MG Foram apresentados ao todo 59 trabalhos dos Estados do RS, SC e MG Foram apresentados ao todo 59 trabalhos dos Estados do RS, SC e MG Foram apresentados ao todo 59 trabalhos dos Estados do RS, SC e MG O chefe de gabinete Valdir Schafer foi o mestre de cerimônias Mesa de autoridades na abertura oficial do evento Professora Noryam Bervian Bispo, Presidente da Comissão Organizadora Chefe Geral da Embrapa Trigo Osvaldo Vasconcellos Vieira Secretário de Agricultura, Pecuária e Irrigação do Estado Ernani Polo Diretor-geral do Campus, Odair José Spenthof Pró-reitora de Extensão do IFRS Viviane Silva Ramos Diretor Técnico da Emater Lino Geraldo Vargas Moura Diretor Técnico da Epagri Paulo Roberto Lisboa Arruda Profissional da Emater Rafael Goulart Machado, teve o trabalho escolhido como melhor do evento

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão

Rodovia RS 135, Km 25 | Distrito Eng. Luiz Englert | CEP: 99170-000 | Sertão/RS

E-mail: comunicacao@sertao.ifrs.edu.br | Telefone: (54) 3345-8000 | Fax: (54) 3345-8006/8022/8003